O que muda e o que permanece

A reforma do Estado, que começa a ser implantada na edição de hoje - mais abrangente do que as anteriores, porque além de mudanças gráficas valoriza as novas tecnologias da informação, com destaque para o portal estadão.com.br -, segue o mesmo princípio que norteou as mudanças por que passou o jornal, ao longo de seus 135 anos de existência: muda a forma, para tornar mais fácil e atraente a leitura, mas permanece inalterado o seu compromisso com a qualidade e a exatidão da informação e com a ética jornalística. É assim, mudando para continuar o mesmo, que o Estado fica sempre em dia com o progresso técnico, na apresentação das matérias, sem se afastar do cuidado com o conteúdo e a opinião.

, O Estadao de S.Paulo

14 Março 2010 | 00h00

Tanto no que se refere ao jornal impresso como ao portal do Estado na internet, procurou-se adotar o que de mais moderno existe hoje no mundo, com o objetivo de apresentar aos leitores as informações de forma clara e bem organizadas. As imagens - fotografias e infográficos - merecerão igual atenção. O jornal sofre mudanças tipográficas que tornarão a leitura mais agradável. Os vários tipos de matérias - informações, análises, opiniões - serão tratados de forma que o leitor os identifique imediatamente e escolha o que convém melhor a seu gosto e interesse.

As mudanças atingirão também os cadernos. Um novo caderno, o Sabático, substituirá o atual Cultura e seguirá a tradição, com as alterações que os novos tempos impõem, do antigo Suplemento Literário, que circulou de 1956 a 1974, tendo entre seus colaboradores as maiores figuras da intelectualidade da época, e foi um marco na imprensa brasileira, como reconhecem os estudiosos da relação entre o jornalismo e a cultura. O Caderno2 sairá aos sábados com o nome de Caderno2 + Música e aos domingos com o de Caderno2 Domingo.

No terreno das novas tecnologias da comunicação, que vão ganhando importância em todo o mundo, especialmente entre os leitores mais jovens, o destaque da reforma será o portal estadão.com.br. Totalmente reformulado, ele terá novo design e nova lógica de navegação.

O site aumentará também a oferta de conteúdos em vídeo e áudio, assim como a interação com os internautas e a conexão com redes sociais e comunidades. A página inicial do portal adotará o conceito europeu de organização, com duas colunas, uma para o noticiário de maior importância e outra para tudo o que for considerado interessante para os internautas.

Essa parte da reforma tem uma posição especial na estratégia do Estado para manter a fidelidade dos seus leitores mais jovens e conquistar outros da mesma idade, de maneira a continuar desempenhando um papel importante para as novas gerações, no terreno da informação.

Para tanto, é fundamental a combinação de inovação tecnológica e fidelidade aos princípios que sempre nortearam o jornal, de seu nascimento em 1875 até hoje. As mudanças da feição gráfica do jornal, operadas em 1889, 1890, 1932, 1989, 1991, 1993 e 2004, seguiram todas essa linha. E será assim mais uma vez.

Diferentemente dos jornais de hoje, que tendem cada vez mais a ser tão somente órgãos de informação, o Estado sempre se distinguiu por aliar o rigor da informação ao compromisso com o que considera as grandes causas de interesse público. Nesse sentido, mantém desde sua fundação - quando se engajou na luta pelos ideais abolicionistas e republicanos - até hoje, passando pela sua ocupação pela ditadura Vargas e por sua recusa a exercer a autocensura durante o regime militar, uma linha de estrita coerência com os seus princípios.

Para ele, notícias precisas e reportagens feitas com rigor, dando voz a todas as partes envolvidas na questão por elas tratadas, convivem com opiniões - expostas em nossos editoriais com a clareza e a contundência que as circunstâncias exigem - sobre todos os assuntos que digam respeito à defesa e ao aperfeiçoamento das instituições democráticas.

Se nisto o Estado não muda, porque faz parte de sua identidade, de sua credibilidade, de seu patrimônio moral, ele está sempre aberto, por outro lado, ao progresso técnico, que permite avanços constantes na forma de apresentar as informações a seus leitores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.