Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Notas&Informações, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2021 | 03h00

Dia da Pátria

Qual é a ideia?

Custei muito a acreditar que efetivamente haveria qualquer manifestação no Brasil, em pleno ano 2021 e, ironicamente, no Dia da Independência, pedindo o fechamento de um dos Poderes da República, até ver as fotos do Estado de ontem. Uma nação se constrói com leis, respeito aos direitos e à separação de Poderes, como já pregava o artigo 16 da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, fruto de uma revolução pautada exatamente na ideia de limitação dos Poderes do Estado a uma lei escrita: a Constituição. Ao lado do Executivo (Presidência) e do Legislativo (Congresso), o Supremo Tribunal Federal (STF) constitui um dos Três Poderes do Estado brasileiro: o Judiciário. E tem por missão guardar a Constituição, lei que estabelece as regras básicas de funcionamento da República, fazê-la cumprir e ser respeitada. Pedir o fechamento de um dos Poderes da República é atentar contra a Constituição, contra a democracia e contra a República. Basta ler os artigos 2.º e 102 da nossa Constituição (para quem nunca leu, recomendo: é de graça, não tem fake news e ainda explica direitinho as regras de funcionamento do Estado brasileiro). Respeito a liberdade de expressão e o direito de se manifestar. Estão, afinal, garantidos na Constituição, para cujo cumprimento justamente existe o STF. Só não consegui encontrar em qualquer documento a proposta dos que pedem o fechamento do STF. Qual é a ideia? Fechar o Judiciário por que e para quê? Substituí-lo pelo quê? Ou será que a proposta se encerra no ato em si, sem causa nem consequência, e se esteja simplesmente pedindo que fiquemos sem juízes, sem direitos e sem Constituição?

MARINA FARACO MARINAFARACOLG@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Tempos tóxicos

No futuro, quando alguém tiver curiosidade de saber como foi o 7 de Setembro de 2021, talvez tenha dificuldade de entender o Brasil que estamos vivendo. Em meio à maior pandemia da humanidade nos últimos cem anos, em que mais de 585 mil pessoas perderam a vida por causa do coronavírus; diante de uma crise hídrica sem precedentes, de desemprego recorde e de inflação em alta, milhões de pessoas vão às ruas em muitas cidades do Brasil, vestidas de verde e amarelo, aglomeradas, sem máscaras, para dar aval ao presidente da República, um cheque em branco como a dizer “vai fundo, Bolsonaro, bota pra quebrar, pô!”. Com um presidente negacionista, despreparado, antidemocrata, que desrespeita as leis do País que ele governa, e com as quais chegou ao poder, isso pode acabar mal. Bolsonaro está mais para messias do caos do que salvador da Pátria. O Brasil não é apenas exótico, somos um país de loucos e inconsequentes. Bolsonaro teve a incrível capacidade de piorar o que já era ruim. Eu, que estou vivendo e vivenciando tempos tóxicos, tenho dificuldade de entender.

LUIZ THADEU NUNES E SILVA LUIZ.THADEU@UOL.COM.BR

SÃO LUÍS

*

O ovo da serpente

Discursando na Avenida Paulista, diante de milhares de manifestantes, o presidente Bolsonaro desafiou as leis e a Justiça, ameaçou o ministro Alexandre de Moraes, do STF, e afirmou que nenhum ser humano o tirará de Brasília, “só Deus”. Assim, o ovo da serpente continua a ser chocado em nosso país.

MARCELO GOMES JORGE FERES

MARCELO.GOMES.JORGE.FERES@GMAIL.COM

RIO DE JANEIRO

*

Em nome da liberdade

Como disse Tim Maia, este país não pode dar certo: aqui, prostituta se apaixona, cafetão tem ciúme, traficante se vicia. Posso acrescentar: golpista fala em nome da liberdade de expressão.

VITAL ROMANELI PENHA VITALROMANELI@GMAIL.COM

JACAREÍ

*

Palavra de Deus

Nossa Constituição não protege a liberdade de expressão para instigar a prática de crimes. A Bíblia também não: “Conduzi-vos como pessoas livres, mas sem usar a liberdade como pretexto para o mal” (1 Pedro, 2,16).

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI MMPASSONI@GMAIL.COM

JANDAIA DO SUL (PR)

*

Luta contra

Todos os manifestantes deste lindo dia 7 de setembro de 2021 estavam sendo usados para lutar contra a liberdade.

LOURDES MIGLIAVACCA LOURDESMIGLIAVACCA@YAHOO.COM

BARUERI

*

Com que roupa?

Se Noel Rosa fosse vivo, perguntaria: Com que roupa eu vou à manifestação a que o centro me convidou? Está claro, por tudo o que se ouve, que Bolsonaro (que promove manifestação com o verde-amarelo) quer Lula como adversário nas eleições de 2022; enquanto Lula (que promove manifestações com o vermelho) morre de medo de que seu adversário nas eleições não seja Bolsonaro. E eu, como a maioria silenciosa de brasileiros que querem uma terceira via, pergunto: com que roupa devo ir a uma manifestação pela terceira via, para me diferenciar de Bolsonaro e de Lula? Bem, primeiro, urge termos uma única terceira via, forte e confiável, apoiada por todos os que não conseguirão votar nem em Bolsonaro nem em Lula. Até lá, Noel Rosa e eu mesmo ficaremos com a porta do nosso guarda-roupa aberta.

RICARDO BRUNO RICKBRUNO@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Brasil x Argentina

O Brasil que queremos

Na partida de futebol interrompida entre Brasil e Argentina, no dia 5/7, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) marcou um golaço. Este é o Brasil que queremos!

JOÃO CARLOS SALES DE FREITAS  FREYTAZ@GMAIL.COM

BRASÍLIA

*

Quarentena contra covid-19

Os jogadores argentinos vindos da Inglaterra não podiam jogar, mas o jogador Willian, recém-contratado pelo Corinthians, chegou da Inglaterra, foi direto para o treino e pôde jogar ontem. Tudo certo.

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI  LPENCHIARI@GMAIL.COM

VINHEDO

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DESCONSTRUINDO O BRASIL

É lamentável que, com sua popularidade derretendo, o presidente Bolsonaro saia de Brasília (DF), utilizando o avião presidencial e helicóptero para chegar à Avenida Paulista (SP), para fazer um discurso que não ajuda em nada. 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

FACE HOSTIL

...zombou deles o Brasil! (fragmento do Hino da Independência).

 Vi ontem na Praia de Icaraí um número enorme de pessoas vestidas de verde-amarelo (muitas apenas “fantasiadas”), andando pra lá e pra cá; outras tantas sambando, rindo, brincando carnaval, como se entendessem o que se passa. Naquele momento, em particular, e no contexto em que se encontram mais de 210 milhões de brasileiros, com seus muitos problemas reais que dependem de governos, nem parece que o Brasil vive, com certeza, seu pior momento da história. Uma pena que tenham tornado uma data como a de ontem, a qual a maioria desconhece o verdadeiro significado, um fato estritamente, político-partidário, pior, ideológico. Pior ainda, fascista, neonazista e seguido por milhões que nunca souberam o que quer dizer “os grilhões que nos forjava, da perfídia astuto ardil”...

E que há, e sempre haverá, mão (muito) mais poderosa e outras tantas dispostas a cumprir o que reza a Constituição.

Graças a Deus!!!!

João Di Renna joao_direnna@hotmail.com

Niterói (RJ)

*

VERGONHA DE MEU PAÍS

Que vergonha um presidente que desde sua prévia eleição e posterior vitória só mente. Infelizmente, acreditei e votei nele.

Sou paulistano e nascido nesta cidade que amo tanto. Sinto-me ultrajado e até violentado por este indivíduo que vem gastando fortunas para se deslocar pelo País e continuar fomentando revoltas contra as verdadeiras instituições brasileiras. Inacreditável vir na minha cidade em um dia como ontem, ultrajando o verdadeiro sentido do 7 de Setembro. Mentindo e afrontando.

Ninguém vai se insurgir com todas estas ilegalidades praticadas por este elemento. Criando situações para seu benefício próprio, gastando o dinheiro do meu país. Onde estão os verdadeiros democratas. Não se acovardem. 

Antes de qualquer ataque à minha pessoa posso dizer que não sou lulista e nunca fui bandido e ladrão. Vergonha deste meu país por Lula estar solto por atos jurídicos discutíveis. Todos sabem que roubou muito.

Heitor Portugal Procopio de Araujo heitor.portugal@uol.com.br

São Paulo

*

METEOROLOGIA

Nuvens negras pairam sobre Brasília. Mas mesmo com trovão, não choverá uma gota na horta do Bolsonaro...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

DESILUSÃO

Perder um dia de feriado, deslocar-se até a Paulista para ouvir o discurso pífio do pseudopresidente!!! Ninguém esperaria nada de novo além da velha ladainha desse sujeito… STF, voto auditável, etc., e a economia indo para o brejo! Pobre 7 de Setembro.

Manuel Pires Monteiro manuel.pires1954@hotmail.com

São Paulo

*

GRITARIA

Pronto! O presidente Bolsonaro já teve o seu direito ao jus sperneandi. O que vai melhorar na vida dos brasileiros? Nada!

Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

FANATISMO

Em 1978 uma seita religiosa liderada pelo pastor Jim Jones levou centenas de pessoas à morte, por acreditarem que o fim do mundo estaria próximo, dizimado por uma guerra nuclear. Ontem assistimos, estarrecidos, a atos em que fanáticos seguidores levam seu apoio a um líder que, a pretexto de uma eminente invasão comunista, pede que as pessoas se armem para não serem escravizadas (sic), prega o negacionismo  e está há 2 anos na Presidência, legitimamente eleito pelo voto em urna eletrônica, lutando, tal qual Dom Quixote, contra moinhos de vento e inimigos imaginários, para disfarçar sua incapacidade de governar uma Nação atolada em uma série de problemas socioeconômicos.

Celso Neves Dacca celsodacca@gmail.com

São Paulo

*

ATAQUES

Jair Bolsonaro, como não poderia ser diferente, voltou no Dia da Independência do Brasil a atacar a democracia, suas instituições, com foco no STF e agora no Congresso Nacional. Enquanto isso, deitado em berço esplêndido, está o procurador-geral da República, Augusto Aras, em sua inércia criminosa. Ambos cometem crimes, um por ação e outro por omissão.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

IMPEACHMENT

Continuamos aguardando os signatários da democracia brasileira tirarem Bolsonaro do poder!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

PELA DEMOCRACIA

Quanto tempo ainda teremos que esperar para que Jair Bolsonaro e sua gangue sejam presos e o País volte à normalidade? Até quando as autoridades e instituições responsáveis pelo cumprimento da lei e da Constituição Federal vão se omitir e se acovardar diante do descalabro que estamos vivendo? O Brasil é um verdadeiro continente. Somos 215 milhões de brasileiros. Não podemos permitir que nos tratem como se fôssemos uma republiqueta de bananas e um povo de vira-latas, frouxos e débeis mentais. Nós somos melhores do que isso. Democracia é coisa séria. É inaceitável o que está acontecendo, sob todo e qualquer ponto de vista. Em qualquer país minimamente sério, Bolsonaro já estaria preso ou então metido num manicômio em camisa de força na ala dos loucos perigosos. Basta! Chega de tanta palhaçada!

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

APATIA CRIMINOSA DAS INSTITUIÇÕES

Com que roupa as instituições brasileiras vão aparecer depois do golpe de Estado anunciado insistentemente pelo presidente da República? Arthur Lira e Augusto Aras devem estar ansiosos para receber o comando de alguns morros quando Bolsonaro finalmente acabar com a República e se declarar ditador eterno. É inacreditável a apatia criminosa das instituições brasileiras diante das escancaradas ameaças à democracia que Bolsonaro faz diariamente.

Mário Barilá Filho maiobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

DEMOCRACIA NÃO É ISSO

Não considero Jair Bolsonaro um presidente ajustado para nosso país. As razões são tão evidentes que não comportam mais explicações. Mas os outros Poderes também deixam muito a desejar em termos democráticos. O Legislativo só pensa em compensações financeiras para seus membros, poucos dos quais mostram interesse pelo povo e pelo Brasil. O número enorme de “partidos” sem ideologia política verdadeira, interessados apenas em perenizar a dinheirama pública que recebem, dá uma ideia da sua inutilidade. Mas o problema maior é no Judiciário. São os lordes, condes e marqueses, uma classe ultraprivilegiada que vive para seu bem-estar e segurança. E tudo com vitaliciedade. Justiça com presteza não existe no Brasil. Corrupção, venda de sentenças, férias de 60 dias por ano, penduricalhos salariais, muito dinheiro à disposição, lautas refeições e lanches inimagináveis para a população e para os mesmos cargos em outras nações mais ricas. Essa é uma resumida visão desse Poder. A escolha dos membros superiores do Judiciário é um verdadeiro desaforo para a democracia. Jamais deveriam permanecer sem um prazo certo, em torno de 10 anos. Talvez as manifestações contra e a favor de Bolsonaro não resultem em absolutamente nada significativo para a mudança do Brasil, mas que ninguém se arvore a dizer que a democracia existe no Brasil. Chega de falsidades. Somos um país de classes, pobreza e privilégios.

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo

*

JUSTIÇA LIVRA LULA MAIS UMA VEZ

O nosso Judiciário mais uma vez proporciona trancamento de processos contra Lula, como noticiado na matéria Justiça livra Lula de mais uma acusação de corrupção (7/9, A7). Toda a roubalheira de dinheiro público proporcionada no governo Lula parece que não é prova de nada. Até onde vamos ter que nos decepcionar com a mais cara e maior estrutura de Justiça do planeta. Quando isso vai parar?

José Elias Laier joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

O ROTO E O RASGADO

Lula da Silva, ávido para retomar o poder, disse que Bolsonaro deseja a divisão e proclama o ódio e a violência, em vez de somar.  O “nós contra eles” e “coxinhas versus mortadelas” são criações dos aloprados petistas. É o roto falando do rasgado.

J.A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

CORRUPÇÃO

Pois é, dinheiro continua circulando em malas, cuecas, etc. A corrupção está rolando livre, leve e solta, após o fim da Lava Jato. Petralhas, bolsominions e aliados se preparando para 2022. De vez em quando, a Polícia Federal apreende umas merrecas. Mas nada acontece na Justiça Eleitoral, onde Bolsonaro e Moraes estão brincando de gato e rato, enquanto Lula está malhando suas perninhas e bombando nas redes sociais. E segue o jogo, com muitos brasileiros passando fome, graças ao desemprego e inflação em alta. E aproximadamente 600 brasileiros continuam morrendo por dia, por falta de vacinas e pelo negacionismo em não tomá-las. Mas vamos que vamos, em frente, com nossa republiqueta de bananas. 


Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

ECONOMIA EM RETROCESSO

Para os idólatras do presidente que culpam somente os efeitos da pandemia na conta do retrocesso econômico que vivemos, sem admitir que esse resultado vem da desastrosa gestão do Planalto, esse boletim Focus, do BC, divulgado segunda-feira passada, traz estimativas preocupantes para inflação, taxa Selic e PIB, que pioram a olhos vistos.  Neste ano, mesmo com a vacinação contra a covid-19 bem adiantada, as estimativas da inflação, que no acumulado dos últimos 12 meses fechou agosto em 9,3%, são de que encerre o ano em 7,58%. Ou seja, mais que o dobro do centro da meta de 3,75%, e bem acima do teto da meta, de 5,25%. Já a taxa básica Selic, hoje em 5,25%, pode fechar o ano em 7,65%, penalizando ainda mais com a alta dos juros as empresas e consumidor final. A expectativa para o crescimento econômico deste ano, cuja projeção há um mês era de alta de 5,30%, neste boletim ruiu para 5,15%. Se descontarmos a queda de 2020, de 4,1%, o PIB teria um crescimento real medíocre de 1,05%. Para piorar, o crescimento previsto para 2022 é de apenas 1,93%. Já a inflação estimada para o próximo ano é de 3,50%.  Os dados acima reforçam o desprezo de Jair Bolsonaro por governar com dignidade. Mais preocupado em se reeleger, fomenta suas milícias para anarquizar o País. E afugenta investimentos, criação de empregos e alavanca ainda mais a pobreza no Brasil.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

AGROFLORESTA: A SALVAÇÃO DO BRASIL

Desmatar a Amazônia é matar o Brasil. Replantar florestas é salvar a vida do Brasil. A água que irriga a agricultura brasileira, mata a sede dos brasileiros e move nossas hidrelétricas é produzida pela Floresta Amazônica. Nós estamos destruindo nossa fonte natural de água, por ambição de lucros fáceis e tornando inviável a vida no celeiro do mundo. Agrofloresta é semear vida de volta ao coração do nosso Brasil.

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

QUE VERGONHA!

O caso da suspensão do jogo do Brasil X Argentina no último domingo, 5/9, pela Anvisa, foi uma vergonha para o Brasil. Valeu-se de lei que deveria ser obsoleta, que previa quarentena para passageiros que vinham do Reino Unido, Índia e outros países, por causa da proliferação da variante Delta do coronavírus. Essa lei foi criada há mais de dois meses, mas, pela incompetência do Ministério da Saúde, o vírus se espalhou no Brasil, e hoje tem mais de mil pacientes infectados com a variante Delta. Se a lei valesse, todos os infectados deveriam estar em quarentena ou internados. A lei seria boa se as medidas necessárias fossem adotadas e evitassem a proliferação incontrolável. Basear-se em “lei obsoleta” para provocar uma atitude que nos envergonhou foi um vexame mesmo!!! 

Toshio Icizuca tochioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

ANVISA

Será que os jogadores argentinos ou seus dirigentes, que vieram da Inglaterra, mentiriam para entrar nos EUA, Inglaterra, etc.? Parabéns à Anvisa!

Tania Tavares taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

OS INVISÍVEIS

Infelizmente vivemos em um mundo muito ruim. A maioria das pessoas no dia a dia se torna mais indiferente. Há um ano mudei para apartamento e percebi que a faxineira e o porteiro/zelador são invisíveis para os moradores. E não diferentes são os coletores do nosso lixo, que correm atrás daquele caminhão fedido o dia todo, e a maioria das pessoas mal olha pra eles. Creio que isso acontece com várias pessoas e em várias profissões! É a falta de civilidade/educação/gentileza, para a qual não existe contraindicação! Muitos evitam desejar bom dia ou boa tarde, outros fecham a cara e até enrugam a testa pra fazer cara de sério/bravo. Mal sabem que fazer colegas/amigos surge de simples oportunidades!  

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Nova Odessa

CORPORATIVISMO

Não vejo nada de errado em que os interesses das polícias sejam corporativos. Aliás, guardadas as proporções, elas são corporativas até pela origem da palavra. Quando isso representa ser reivindicativas, também nada demais. Elas têm mesmo que reivindicar direitos para os seus integrantes, que, pelas suas especificidades, têm mesmo que ter tratamento diferenciado: bons salários, boas condições de trabalho e, sobretudo, o reconhecimento e o respeito da população para quem prestam seus serviços, até com o sacrifício da própria vida dos seus integrantes. (Interesses das polícias são corporativos  Estado,  entrevista com Roberto Kant de Lima, 6/9, A6).

Jarim Lopes Roseira ipa.saopaulo@ipa-brasil.org.br

São Paulo

 









 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.